Like

Grupo Armani não usará mais pele animal nas coleções de todas as suas marcas

Em diversos momentos na sua história, o estilista Giorgio Armani apareceu com seus animais de estimação. Já se sabia então da ligação que ele tinha com bichos.

Giorgio em 1982 com sua gata Couture e recentemente, com sua gata Angel (foto: François Dischinger)

Agora, ele coloca à prova esse amor ao decretar que nenhuma marca do seu grupo vai usar mais peles de animais na fabricação suas roupas. Isso já vai poder ser observado a partir das coleções do outono-inverno 2016/2017 das grifes Armani Privé, Giorgio Armani, Emporio Armani e Armani Exchange. O anúncio oficial foi feito no dia 22 de março deste ano.

“É com muito prazer que anuncio que o Grupo Armani estabeleceu um firme compromisso em abolir o uso de pele animal em nossas coleções. O progresso tecnológico dos últimos anos nos permite ter várias alternativas a nossa disposição, todas excluindo práticas cruéis e desnecessárias contra animais. Minha empresa está dando um passo enorme, que reflete nossa crescente atenção aos problemas críticos do meio-ambiente e dos animais”, disse o visionário.

A atitude repercutiu de forma muito positiva no mundo todo e as ONG´s de proteção animal e com trabalhos na área do meio ambiente celebraram a decisão do brilhante criador italiano.

“Estamos felizes que uma companhia com tamanha influência no mundo da moda como a Armani tenha abandonado as peles”, disse o porta-voz da Respect for Animals, membro do grupo Fur Free Alliance.

Cachorro rouba a cena no desfile da Emporio Armani, coleção Outono-Inverno 12/13